Como deve ser  definido o papel do departamento de TI na sua empresa? Mais importante ainda é responder: o que é a sua empresa? Como esta funciona e quais são as metas de longo prazo? Se a sua empresa vive uma crise de identidade será difícil manter o equilíbrio e a integração entre os departamentos.

Alguns gestores de TI irão sempre dizer para fazer com o mais barato. Eles insistem que orçamentos muito inchados são desnecessários e desperdício de dinheiro. Os que escolhem o mais barato sempre tem muitos argumentos e ideias prontas para a redução de custos. Se sentem orgulhosos em executar o trabalho conforme o esperado usando materiais, equipamentos e mão de obra de baixo custo. Mas esta abordagem consegue manter a empresa competitiva?

Alguns outros profissionais de TI são defensores das tecnologias de ponta. Estão sempre ocupados correndo atrás de cotações de novas tecnologias e desenvolvendo planos de implantação e integração de novos novos hardware / software que nem foram lançados ainda. Apostam e arriscam só para manter o departamento de TI na vanguarda o tempo todo, e ainda insistem que qualquer empresa que não se mantem atualizada está com os dias contados. Mas será que vale a pena para a empresa apostar em novas tecnologias e assumir esse custo?

O resto dos profissionais de TI vai insistir que o melhor caminho é ficar em cima do muro, a estereotipada ação de “meio-termo”. Mas eles estão todos errados. Se concentrar unicamente no custo ou na teoria orçamental reflete a incapacidade de enxergar verdadeiro problema. Nenhuma abordagem orçamental irá resultar em um plano estratégico ou tático que todos possam acompanhar e levar ao sucesso uma empresa. Parte do problema com os três pontos de vista apresentados acima é que as pessoas defendem um único propósito: Gerenciar o departamento de TI como se fosse uma entidade separada dentro da empresa.

Defina claramente a sua empresa e o papel do departamento de TI virá a tona.

Depois reclamam por serem tratados como um “provedor de serviços técnicos”. O sectarismo Departamental cresce nestes ambientes e promove uma mentalidade baixa do “nós contra eles”. Em circunstâncias assim, não é de se admirar que os departamentos de TI tornam-se um ilhas isoladas dentro da empresa que esqueceram do seu propósito.

Será que cada departamento de TI têm a mesma finalidade específica? Bem, não há nenhuma declaração de conduta simples, crença ou missão que nós, tecnólogos devemos entoar todas as manhãs antes de começar o dia. A gestão da empresa tem de entender que, se houvesse alguma formula mágica para transformar qualquer departamento de TIno departamento perfeito, a Microsoft teria patenteado. Certo?

Então, chegamos a conclusão de que não há resposta? Absolutamente, a resposta existe, só que o departamento de TI exige muito esforço para ser formado e vai ser invariavelmente diferente em cada empresa. Em primeiro lugar, a empresa deve ter um caminho bem definido e imprimir sua identidade no segmento em que atua, na comunidade e na sociedade como um todo. Uma vez resolvidas essas questões, a empresa passa a ter definição do objetivo estratégico a longo prazo, consequentemente a partir desse planejamento tático definem-se os objetivos dentro de um modelo de negócio bem claro para todos e revela o lugar de cada departamento no quadro geral. Sem um planejamento de longo prazo devidamente definido e de alto nível, qualquer tentativa de fazer planos detalhados vão levar a empresa a caminhos sinuosos, ações reativas e sem direção definida.

De forma abstrata; o papel do departamento de TI é permitir que a empresa cumpra suas metas. Se você é uma loja de peças pequena, o equipamento de ponta para o seu negócio se resume a um PC. Você não precisa de um departamento de TI totalmente exclusivo, uma sala de servidor completa rodando OSs virtualizados, sistema de inventário top de linha, extranet ligando a empresa com a cadeia de fornecimento vertical para o website de e-commerce. Essa ideia seria totalmente ridícula. Porém, se você é Gestor da Riachuelo ou da Leroy Merlin, qualquer um concordaria que essas são coisas que ambas as empresas poderiam aproveitar para atingir seus objetivos de negócios dentro do seu segmento de atuação.

De forma específica, o departamento de TI irá falhar se a empresa não tiver uma missão estratégica claramente definida. E não dá para definir o papel de uma empresa adequadamente se não tiver certeza sobre a identidade dela e suas metas a longo prazo. Sem trapaças, sem “atalhos” ou determinando metas do tipo “Aumentar  a margem de lucro”, já está implícito no negócio que a empresa existe para dar lucro, fazer retórica não é fazer planejamento estratégico.

Defina claramente a sua empresa e o papel do departamento de TI virá a tona. Se a sua empresa tem a intenção de se tornar um concorrente de peso no mercado global, e seu publico alvo é altamente técnico, escolher o caminho do “mais barato” é uma decisão muito ruim. Se você tem um negócio local e você tem que competir com formadores de valor na sua cidade, gastar uma fortuna em TI não vai lhe trazer vantagem o suficiente para justificar o alto investimento.

Enquanto nós, profissionais de tecnologia mantivermos um bom debate sobre o melhor sistema operacional, o melhor software, o melhor hardware, etc; o importante será lembrar que as escolhas certas deveriam ser o óbvio no contexto de uma empresa com missão, visão e valores definidos. Todos nós devemos ter cuidado para não colocar as nossas preferências pessoais acima dos objetivos da corporação.

fonte: Toolbox

Related Post

ABOS DE REDE NÃO HOMOLOGADOS...

Produtos e equipamentos sem homologação no Brasil continuam a chegar através do Porto...

SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO...

Tecnologia e segurança da informação aplicada ao usuário preparando para o advento...

Leave a Comments